fbpx

O que é chocolate e o que não é

Sabia que muitos produtos que chamamos de chocolates na verdade não são chocolates?

Isso não tinha muita importância até algum tempo atrás, mas isso está mudando. Agora estamos mais interessados em saber o que estamos consumindo, de onde vem os ingredientes daquilo que comemos e, eventualmente, até quem e de onde são as pessoas que fazem parte da cadeia produtiva. Então, faz todo o sentido entender a diferença entre um chocolate de verdade e um doce ou confeito.

O que é chocolate

Pela definição da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), na Resolução RDC 264 de setembro/2005, vigente na data de publicação deste post:

“Chocolate é o produto obtido a partir da mistura de derivados de cacau (Theobroma cacao L.), massa (ou pasta ou liquor) de cacau, cacau em pó e ou manteiga de cacau, com outros ingredientes, contendo, no mínimo, 25 % (g/100 g) de sólidos totais de cacau. O produto pode apresentar recheio, cobertura, formato e consistência variados.”

E também:

“Chocolate branco é o produto obtido a partir da mistura de manteiga de cacau com outros ingredientes, contendo, no mínimo, 20 % (g/100 g) de sólidos totais de manteiga de cacau”.

Existe um projeto de lei para aumentar o teor de cacau mínimo nos chocolates brasileiros, mas ainda sem previsão de entrar em vigor. Na Europa, o teor mínimo de cacau em um chocolate é de 35%.

O que não é chocolate

Caso o produto não contenha o teor mínimo de 25% de derivados de cacau (ou 20% no caso do chocolate branco), ele não pode ser chamado de chocolate. Então você pode encontrar algo que tem cara de chocolate e na embalagem aparece escrito “confeito sabor chocolate”.

Confeitos sabor Chocolate

Outro exemplo é um bombom em que somente a cobertura é de chocolate e o recheio é de outro ingrediente. Se você considerar todos os ingredientes do bombom, ele provavelmente vai ter menos de 25% de cacau, então não é um chocolate. É só um bombom, um doce. Caso o bombom seja maciço de chocolate, aí sim, é chocolate.

Bombom coberto por chocolate

Bombom cobertura de chocolate. Não é, por definição, chocolate.

O que mais a gente chama de chocolate, mas na verdade não é: brigadeiro (é doce), Bis (é wafer coberto com chocolate), Sonho de Valsa, Prestígio e Chokito (são bombons, pois o chocolate está somente na cobertura).

Chocolates para todos os gostos

Não tem problema continuar chamando de chocolates os doces que só têm um pouquinho de cacau! Vamos todos continuar falando assim e tudo bem. Também não tem nada de errado gostar deles!

No entanto, vale a pena lembrar que o cacau é uma fruta, um ingrediente natural que precisa ser cultivado e colhido manualmente. Ele não pode ser fabricado em máquinas e é totalmente dependente de condições climáticas (sim, ele pode um dia ficar escasso ou mesmo sumir!). Então o chocolate que tem cacau de verdade, em teor acima de 25%, tem mais valor que o que tem menos cacau ou que tem ingredientes não naturais. E os chocolates feitos com cacau de qualidade vão ter ainda mais valor, devido ao seu sabor diferenciado. Lembre-se disso na hora de comparar preços por aí.


Chocolates da Chocolata. Chocolates de verdade.

A Chocolata trabalha apenas com chocolates, não com doces ou confeitos.

Escrito por Zelia Frangioni, do Chocólatras Online, em 06/2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat