MOVIMENTO BEAN TO BAR – O QUE HÁ DE NOVO NO CHOCOLATE? - Chocolata

MOVIMENTO BEAN TO BAR – O QUE HÁ DE NOVO NO CHOCOLATE?

Quem está com a gente, aqui no Mundo Chocolata, certeza que faz parte do nosso time que simplesmente amaaaa chocolate. Mas por que os chocolates aqui desse espaço além de um sabor sofisticado, tem um “Q” de especial?

Estamos falando do Movimento Bean to Bar, que além de um jeito todo especial de produzir chocolate, os fabricantes compartilham de uma filosofia, que preza pelo encurtamento da cadeia e pela transparência, assim como afirmou a nossa convidada Zélia Frangioni, quando conversamos com ela por aqui.

E por que isso é importante?

A cadeia do cacau e chocolate tem algumas questões socioambientais muito importantes que por muito tempo não se ouviu falar. O cacau cresce em países de clima quente com alta incidência de chuva. No globo, esses países estão localizados próximos à linha do equador. E o alto consumo de chocolates e a produção está concentrada em países frios como Suíça e Alemanha. E não é uma coincidência a produção de cacau está em países pobres, enquanto a produção de chocolates se localiza nas áreas mais ricas no globo.

A cadeia de cacau e chocolate é composta de muitas interfaces, ficando atravessadores e grandes compradores em uma situação mais vantajosa, comprometendo assim a remuneração ao produtor, que por vezes não recebe o valor justo ao seu trabalho. No Brasil, mesmo produzindo o cacau a situação não é muito diferente, quando falamos da difícil realidade do produtor versos a riqueza gerada pela indústria processadora. É um desequilíbrio estruturado por falta de transparência e de informação.

Para mudar essa realidade econômica, o produtor de cacau precisar receber de maneira justa o pagamento pelo seu produto. E aqui começa a grande diferença do Movimento Bean to Bar. Para a produção de seus deliciosos chocolates, os chocolateiros buscam por cacau de excelente qualidade, e como já comentamos por aqui, a qualidade vai depender da fermentação e da secagem, feitos pelos produtores no campo logo após a colheita do fruto. Um bom trabalho tem seu valor e por consequência um preço diferenciado. A remuneração justa é fundamental para manter esse trabalho sustentável e fazer com que as famílias tenham interesse em se especializar mais e mais e assim criar um ciclo virtuoso, onde todos ganham com o negócio.

E você leitor e consumidor do chocolate bean to bar é um elemento chave nesse processo. A relação de transparência é importante em toda a cadeia, até que o chocolate possa chegar a você, sendo pago, apreciado e compreendendo que o valor desse chocolate vai muito além do sabor sofisticado.

Sou orgulhosa em dizer que no Brasil o Movimento bean to bar vem ganhando forças. O valor agregado do cacau fino vem motivando os produtores, e impulsionando uma nova economia.

Mais que um chocolate, esse Movimento é um negócio de impacto social.

Texto escrito por Luciana Monteiro, da @ara.cacao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat