fbpx

Chocolate no Cinema

“Sentado em meu sofá, comecei a revirar as almofadas em busca do controle remoto que insiste em se esconder. Controles remotos, chaves e óculos tem esse incrível superpoder de sumir quando mais se busca.

            A intenção era colocar no Netflix para assistir a nova temporada de uma série que acompanho há duas temporadas. Como sempre, também, já tinha deixado meu chocolate e minha bebida estrategicamente colocados para que na minha empreitada não precisasse mover mais que o braço para pegá-los. Quem nunca?

            Mal iniciou a busca e ouvi um “psiu” e já era minha barra de chocolate me chamando. Tentei ignorar aquele chamado porque queria que o chocolate durasse pelo menos até a metade do capítulo que iria assistir. Mas com chocolate na mente, ao invés de ir para minha série, comecei a procurar filmes com chocolates, e vi que não são poucos. Mas vou apenas listar quatro destes para dividir com vocês minha jornada pelo mundo do chocolate no cinema.

A FANTÁSTICA FÁBRICA DE CHOCOLATE” (Charlie and The Chocolate Factory – 1971 e 2005)

Talvez o mais conhecido filme sobre chocolate até hoje, com direito a duas versões, uma no início dos anos 70, com Gene Wilder no papel de Willy Wonka, e em 2005, mais recente, onde o dono da fábrica de chocolates Wonka era Johnny Depp. Conta a história de um garoto pobre que ganhou um convite para conhecer a fantástica fábrica de chocolates. A fábrica é cheia de funcionários que são também destaques do filme, os Oompa-Loompas.

“CHOCOLATE” (Chocolat – 2000)

Novamente Johnny Depp aparece em cena num filme com a temática de chocolate. Com a atriz Juliette Binoche, conta a história da personagem de Binoche com sua filha que mudam para uma pequena cidade na França e abram uma loja de chocolates, a Chocolataria Maya, buscando conquistar a confiança da população local. Foi, inclusive, indicado ao Oscar em 2000, como melhor filme e melhor atriz, entre outros.

“COMO ÁGUA PARA CHOOLATE (Como agua para chocolate – 1992)

Saindo de Hollywood, temos o filme mexicano de 1992, Como Água para Chocolate. Conta a história de dois personagens que se envolvem (Pedro e Tita) em um romance impossível, que não podem se casar enquanto a irmã mais velha de Tita for solteira. Os sabores dão o ar da história prendendo o espectador na cadeira com água na boca. Foi indicado para o Globo de Ouro do mesmo ano.

“ROMÂNTICOS ANÔNIMOS” (Les emótifs anonymes – 2010)

O chocolate une a história dos dois personagens principais, Angélique Delange (Isabelle Carré) e Jean-Renê Van Den Hudge (Benoit Poelvoorde), que se cruzam quando Angélique vai trabalhar na Fábrica de Chocolates de Jean-Renê. É uma comédia romântica doce e muito divertida, repleta de ótimos personagens e situações.

Devem ser mencionados também como menção honrosa os filmes “Lições de Chocolate” (Lessons in Chocolate – 2007), “A Teia de Chocolate” (Merci Pour Le Chocolat – 2000) e a animação “Mary e Max: Uma Amizade Diferente” (Mary and Max, 2009).

Afinal, quando percebi já tinha se passado uma hora e três quartos de barra de chocolate o que não me deixou muita escolha, dei a última bocada e deliguei a televisão para ir dormir. A série vai ter que esperar mais uma semana, já o chocolate temos outro encontro amanhã, pode apostar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat